SÃO VICENTE PALLOTTI

Vicente Pallotti é o fundador da União do Apostolado Católico (UAC), que agrega padres, irmãs, irmãos e leigos  e leigas no apóstolado. Pallotti foi sacerdote romano que viveu e desenvolveu suas atividades na cidade de Roma, na Itália, entre 1795 e 1850.
Nascido de uma família modesta, dotado de notável talento, Vicente Pallotti teve as portas abertas à carreira eclesiástica. Ordenado presbítero em 1818, doutorou-se em Filosofia e Teologia na universidade romana La Sapienza. Vicente Pallotti era um sacerdote extraordinariamente sensível às necessidades humanas. A pastoral das almas era sua paixão verdadeira, como também a preocupação pelo ser humano de todas as camadas sociais e de qualquer idade. Excelente professor e confessor.
Era procurado até pelo Papa. Era pastor de prisioneiros e doentes. Fundou escolas noturnas e abrigos para jovens; organizou atividades de ajuda e de socorro para os lavradores das vizinhanças de Roma, que viviam na mais absoluta miséria. Era conhecido por todos os mendigos, pelos doentes e pelas vítimas das pestes.
 
 
SEU CARISMA É UM SINAL PROFÉTICO
Vicente Pallotti era profundamente religioso. Suas forças e suas iniciativas provinham de uma  fé forte, de sua contínua união com Deus, da oração e da meditação e, sobretudo, da Eucaristia. Conheceu bem a fortaleza interior da fé e da confiança em Deus ao longo de sua vida. Pallotti serviu totalmente à Igreja, até o fim de sua vida. Seu último gesto foi a doação do próprio capote a um mendigo, quando fazia frio e chovia sem parar, o que lhe causou forte pneumonia. Morreu a 22 de janeiro de 1850. Cem anos depois, em janeiro de 1950, Pio XII o proclamou Bem Aventurado. E João XXIII o canonizou, em 20 de janeiro de 1963, durante o Concílio Vaticano II. No dia 20 de janeiro de 2013, os Palotinos e Palotinas do mundo inteiro celebraram seus cinquenta anos de canonização com o lema: “Fazei resplandecer a santidade de Deus” (cf. Mt 5,16).