O que oferecemos?


Serviço Social

Tem como responsável a assistente social Suélen Rosauro.

O atendimento no Setor de Serviço Social, vem regido pelo Código de Ética do Assistente Social, onde o trabalho desenvolvido é também norteado pela Tipificação Nacional de assistenciais Resolução nº 109 de 11 de Novembro de 2009, especificamente no Serviço de Proteção Social Básica – Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo, Política Nacional de Assistência Social – PNAS; Lei Orgânica de Assistência Social – LOAS e Estatuto da Sociedade Vicente Pallotti.

O acompanhamento dos usuários inseridos no Centro Social partem inicialmente da entrevista socioeconômica realizada com um responsável, onde é solicitada documentação necessária para inserção:

• Xérox do RG ou da certidão de nascimento da criança ou adolescente inscrito;
• Xérox do RG e CPF dos pais ou responsáveis;
• Xérox do RG ou da certidão de nascimento dos demais que moram na casa;
• Xérox do comprovante de renda dos familiares que trabalham, TODOS DEVEM APRESENTAR A CARTEIRA DE TRABALHO ORIGINAL. Como também, se for assalariado: último contracheque do mês; SE autônomo: declaração autenticada em cartório (pegar o modelo no serviço social); SE aposentado ou pensionista ou recebe Bolsa Família: comprovante atual de recebimento (extrato ou recibo); SE desempregado ou do lar: carteira de trabalho (páginas de identificação e do último contrato de trabalho e página seguinte em branco): SE recebe pensão: comprovante atual de recebimento (extrato ou recibo).
• Xérox do comprovante de residência atualizado (água, luz ou declaração);
Atestado de matrícula ou atestado de frequência escolar.

Após inserção do usuário nas atividades escolhidas, cabe ao Setor de Serviço Social acompanhar a realidade dos atendidos, bem como de suas famílias, partindo da garantia de seus direitos e fortalecimento de vínculos comunitários e familiares.

Também pode – se elencar, dentre os instrumentais utilizados pelas Assistentes Sociais no trabalho do Centro Social, o atendimento individual, acolhida, escuta, visita domiciliar, plantão social, orientação, encaminhamentos internos e externos, contato com escolas e instituições da rede de atendimento socioassistencial, reuniões com pais e/ou responsáveis e grupo de artesanato para familiares.

Sendo assim, cabe ao Serviço Social, assegurar a participação da criança e adolescente de equacioná-lo, orientando-o nas tomadas decisões e autonomia, podendo ser considerado também um agente transformador, não quando trabalha com a vulnerabilidade em si, mas quando trabalha o estigma social. Portanto cabe ao profissional, reconhecer as individualidades das problemáticas identificadas.

Psicologia

No setor de psicologia,  está a psicologa Juliana Freitas da Silveira ,     contando também com a colaboração de estagiários da área . São desenvolvidos atendimentos individuais, atendimentos em grupo com adolescentes e crianças, intervenções com pais e comunidade, visitas domiciliares, grupo terapêutico para responsáveis e uma oficina de Psicoarte. A psicologia 
objetiva oportunizar espaços de escuta e desenvolvimento a crianças e adolescentes atendidos no serviço, bem como, de acordo com a necessidade, estender ações à comunidade/famílias. Trata-se de intervenções que são realizadas de modo preventivo e proativo, pautadas na interdisciplinariedade, visto que as atividades desenvolvidas pelo Setor estão intimamente integradas aos demais campos de atuação profissional do Centro Social.

PSICOARTE

A oficina de Psicoarte busca articular arte e psicanálise, em um trabalho de constituição subjetiva dos sujeitos envolvidos. A arte tem como função principal a inserção dos sujeitos na cultura, ao encontrar-se com a Psicanálise fazem a função de acesso ao inconsciente, o que para Willemart (2007) seria “vibrar o inconsciente”, pois a beleza ou a função estética de uma pintura, uma escultura, uma música, ou qualquer outra arte, são uma espécie de “isca” para atrair o olhar ou o ouvido do público que se dispõe a adentrar nesse mundo do imaginário que tanto interessa para a psicanálise.

Música

É oportunizado aos alunos do Centro Social, oficinas de música que contemplam os diferentes instrumentos: violino, viola clássica, violoncelo, violão, guitarra, contrabaixo, saxofone alto e tenor, clarinete, trombone, trompete, flauta transversal, flauta doce, percussão, teclado e piano. As oficinas são divididas de acordo com o nivelamento de aprendizagem dos alunos, entre: iniciantes, intermediários e avançados. Além de promover conhecimentos e habilidades musicais e corporais junto ao instrumento,  desperta e incentiva o gosto pelo fazer musical. As oficinas também promovem o fortalecimento de vínculos, trabalho em grupo, desenvolvimento cognitivo e intelectual. Para o desenvolvimento das oficinas, o Centro Social conta com instrutores de cursos livres: Alex da Rosa, Ana Paula Nogueira, Felipe Silva e Wellington Milani Vieira.

 

Orquestra – Infanto Juvenil São Vicente Pallotti

A orquestra é regida pelo Maestro Alex da Rosa e integra um grupo de crianças e adolescentes dos diferentes instrumentos ofertados nas oficinas do Centro Social. O grupo realiza apresentações na cidade de Santa Maria e Região. A orquestra objetiva desenvolver a capacidade de sentir, expressar, criar, pensar e transformar através da música, agregado ao processo individual com a assimilação progressiva dos valores da educação musical, auxiliando assim o desenvolvimento cognitivo e intelectual dos alunos, tornando-os mais atuantes e participantes do processo de construção de suas realidades sociais.

 

Grupo Tamborico

 O Tamborico é coordenado pelo Prof. Felipe (Tigrinho), sendo resultado do trabalho feito com as turmas da oficina de percussão do Centro Social e Cultural Vicente Pallotti. Ao perceber o interesse e o potencial musical de alguns alunos se desenvolveu um grupo com a finalidade de reunir os alunos mais avançados para tocarem juntos, trabalhando com os mesmos repertório com músicas populares e instrumentais com ritmos e técnicas avançadas. Tamborico é originário de um instrumento de percussão chamado Tamborica também chamada por alguns percussionistas como Árvore de Tamborins, que consiste na união de vários tamborins em um só instrumento.

Escolinha de Futebol

A escolinha de futebol, é coordenada pelo Professor Bruno Sarturi, e consiste em uma proposta de ensino e aprendizagem da modalidade esportiva do futebol, com ênfase nos valores humanizadores e educativos promovidos pelo mesmo, bem como a apropriação teórica e prática do conhecimento historicamente produzido acerca deste esporte. Os valores educacionais pleiteados pela prática esportiva, direcionados para uma formação humanizadora, fundamentaram a construção do objetivo geral deste projeto, que é construir e efetivar práticas educativas acerca dos fundamentos do futebol que contribuam para o desenvolvimento emocional, motor, cognitivo, físico e social de crianças e adolescentes.

Atividade Lúdica Pedagógica

A educação deve estar comprometida com o desenvolvimento integral da criança e adolescente. A atividade lúdica pedagógica, tendo como responsável a Pedagoga Simone Vestena Pozzobon, desenvolve ações que proporcionam interagir e agregar valores nas competências básicas do ser humano sejam elas psicomotoras, socioafetivas ou cognitivas. Com encontros semanais, se desenvolvem atividades voltadas à experiências, vivências e dificuldades educacionais, articuladas por nivelamento de faixas etárias, que além de promover um desenvolvimento cognitivo, também, promove o trabalho em grupo e fortalecimento de vínculos.

Oficina de Fotografia e Arte Contemporânea

A oficina de Fotografia e Arte Contemporânea coordenada pela professora Keyciane S. Amado se propõe a estimular o pensamento crítico e o desenvolvimento de um olhar poético por meio das próprias vivências dos estudantes, juntamente com as linguagens das artes visuais trabalhadas em sala de aula.

Durante as oficinas várias linguagens artísticas são exploradas, dentre elas: Assemblage, pintura, produção de narrativas em quadrinhos , produção em argila, fotografia, desenho, bordado e várias outras experimentações em arte. Através dessas experiências trabalhamos além do aprendizado da técnica, a produção de sentido e a reflexão sobre as próprias vivências dos estudantes.

Laboratório de Informática

O laboratório de informática contribui para a aprendizagem dos estudantes em diversas áreas, pois está à disposição de todas as oficinas do Centro Social e Cultural, que o utilizam como uma prática para viabilizar assim a educação, valorização e a importância deste manuseio para construção no processo do conhecimento através da informática e proporcionar a inclusão digital.

Pastoral

Para acompanhamento espiritual contamos com um grupo de seminaristas palotinos, que realizam atividades com os usuários atendidos, com a finalidade de dar continuidade à missão de São Vicente Pallotti. Dentre as atividades, ocorrem palestras relacionadas à temáticas, como por exemplo a valorização da vida, também oportunizam espaço de escuta e aconselhamento, quando solicitado pelo usuário. Organizam missas mensais na Paróquia Santo Antônio onde os usuários tem a oportunidade de participar seja com apresentação artística ou leitura.

 

Lanche

Todos os usuários recebem um lanche gratuito no período em que estão no projeto. Onde contamos com parceiro para fornecer um lanche com qualidade.

Nossos Parceiros…

– PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA MARIA: dispõe um ônibus para as crianças de escolas do município, das regiões Norte, Oeste e Sul, para deslocamento até o projeto. Diante da demanda de atendimentos, a Sociedade Vicente Pallotti, terceiriza um outro transporte para o atendimento dos usuários da região Oeste. O transporte é totalmente gratuito.

– AIESEC: ONG que gere parceria com intercambistas voluntários de países da América Latina para realização de atividades em instituições parceiras.

– SESC: Com o Programa MESA BRASIL, recebemos alimentos arrecadados de empresas doadoras, que contribuem para o lanche dos atendidos. Também realizam palestras com os usuários com ações educativas referentes à alimentação saudável e redução do desperdício de alimentos. Estamos inseridos também no Programa Sesc de Voluntariado, onde recebemos voluntários que doam seu tempo, trabalho e talento para execução de ação que tenha habilidade, para com os usuários atendidos.

Ótica e Relojoaria Sílvio Joalheiro

A partir do Projeto “Ver para Aprender” a Ótica e Relojoaria Sílvio Joalheiro realiza, com seus funcionários, triagem nos alunos do projeto, à fim de superficialmente identificar qual aluno possui necessidade do uso de óculos, para ser encaminhado para profissional oftalmologista conveniado com o projeto onde a consulta é totalmente gratuita.

 

E Hoje…

O projeto atendeu, no ano de 2018, 387 usuários em suas diversas atividades e 350 famílias.

Este ano, iniciaram – se novas propostas de intervenções, com a finalidade de complementar o atendimento integral aos usuários atendidos. Como a oficina  ‘A arte de diversas culturas em Inglês’ ministrada  pela voluntária Amábile Tólio, onde a língua inglesa aparece de forma complementar na compreensão dos estudos de vocabulário e pronúncia de acordo com os conteúdos artísticos que serão apresentados durante os encontros com os estudantes. A oficina compreendera várias linguagens artísticas, tais como, origami, pintura em aquarela e pintura corporal.   Também está ocorrendo o Grupo de Artesanato para responsáveis que acontece semanalmente nas quintas – feiras à tarde com a voluntária Mariza Stefanello.

A Oficina de  Leitura Literária e produção textual na sala de aula Digital coordenada pela voluntária Taiane de Oliveira da Costa, onde será desenvolvida uma oficina de leitura e produção textual através do uso da ferramenta Google Classroom ou Sala de Aula Digital, com temáticas de gêneros literários, tais como: Fábula, Lenda, Poema, História em quadrinhos, Paródia, artigo de Opinião, autobiografia e Currículo Vitae. E neste ano será disponibilizada mais uma modalidade esportiva o Voleibol! A oficina de voleibol inicia em 2019 e amplia o cenário esportivo ofertado pelo CSCVP. Seguindo os princípios educacionais do Centro Social, o voleibol chega para somar, com sua característica marcante de esporte com quadra dividida por rede, os alunos terão que treinar para manter a bola no ar, contando sempre com a apoio da sua equipe. Além da Oficina de Canto Coral a ser desenvolvida pela professora Ediane em duas turmas divididas por faixa etária. 

 

 

Nas noites de segundas – feiras está ocorrendo plantão social no horário das 18h30min até 20h30min, onde a equipe técnica está em expediente, com a finalidade de facilitar atendimento aos responsáveis que durante o dia, por algum motivo, não conseguem comparecer no projeto.

Mensalmente, uma vez no mês à noite, estão ocorrendo Encontros com as Famílias, com a proposta de acolhimento, integração junto com as famílias dos usuários, sempre com uma temática à ser trabalhada.

 

 

 

Compartilhe: